Pesquisar este blog

Loading...

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

pontos de exu mor

estava na beira do trilho firmando o meu ponto quando o trem passou,
ouvi uma timbala de martelo que veio do inferno o diabo mandou,
exu do inferno o diabo mandou


Quem chegou é Rei de sangue real
Quem chegou eu sei, foi seu Maioral
Sua majestade
De capa e coroa
Com pompa e alarde
Chegou ao Gongá


olha catira de umbanda espia espia quem vem lá
e o supremo rei da quimbanda chefe dos chefes ele e maioral
todo povo esta me saravando papai de umbanda mando me chamar bis



A meia noite na Capela Ele é o mal
Maioral, Marioral, Maioral
E na entrada do Inferno Ele é o mal
E de pé na Encruzilhada Ele é o mal
Maioral, Marioral, Maioral
E do alto da Calunga Ele é o mal
E de pé no Cemitério Ele é o mal
Maioral, Marioral, Maioral
E pra os inimigos Ele é o mal
E na Escuridão Ele é o mal
Maioral, Marioral, Maioral
Maioral, Marioral, Maioral


Voando em duas asas negras
voando pelo mundo inteiro
voando em duas asas negras
voando pelo mundo inteiro
na linha de exu
seu exu rei foi o diabo que eu chamei primeiro
na giria de exu
seu exu rei foi o diabo que eu chamei primeiro



Certa vez eu fui ao mar
E escutei um atabaque a rufar
Dado momento senti medo
Então me pus a cantar
Que pra acabar com esse medo
Só um Exú pra me ajudar

Oi bate
Bate atabaque no mar, oi atabaque (bis]

Mais de repente soprou um vento
Que me fez acalmar
Ouvi uma voz anunciar
Era o Exú Mor pra me ajudar

Oi bate
Bate atabaque no mar, oi atabaque (bis]